A lenda do Almourão

A lenda do Almourão

As Portas do Almourão são um ponto de paragem obrigatória para quem visita Vila Velha de Ródão.
Um desfiladeiro com 400 metros de profundidade, entre os concelhos de Vila Velha de Ródão e Proença-a-Nova, que dá lugar a um vale com uma paisagem selvagem e deslumbrante do rio Ocreza.

Parte integrante do Património Natural da região e com uma lenda associada:

Andavam pai e filho à azeitona nas encostas do Almourão quando se lembraram do que tinham dito os mouros:
– Entre o Tejo e o Ocreza ficará a nossa maior riqueza.

Como na encosta do lado oposto batia o sol e este se refletia na água, deixando perceber o contorno de uma carroça, logo eles pensaram que era de oiro e que se tratava do tesouro dos mouros.
O sol brilhava tanto e era tão amarelo que tudo parecia oiro (esta encosta hoje chama-se Penha Amarela). Depressa pensaram em ir buscar o carrinho de oiro à ribeira.

Iam tão contentes que, já no cimo da encosta, disseram em voz bem alta:
– Quer Deus queira, quer Deus não queira, o carrinho já cá vai no cimo da barreira e amanhã já o levamos à feira.
Ao proferirem “Deus não queira” os bois e o carro começaram a recuar encosta abaixo, afundaram-se no poço do Almourão e ainda hoje lá estão.

Fonte: Roteiro Turístico de Vila Velha de Ródão (1997), Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento e Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão, p. 44

Uma das melhores formas de desfrutar de toda a paisagem envolvente das Portas de Almourão é percorrendo o Caminho do Xisto da Foz do Cobrão.
Conheça este e outros percursos pedestres que pode realizar na região aqui.


Saiba mais sobre como visitar as Portas do Almourão.


Share this post